I’m Back

É difícil voltar a escrever depois de um tempo parado, parece que tudo escapa e fica mais alto ou mais longe, mas estou voltando.

Não tiro o mérito de mim, mas não ouso esquecer daquela que me fez ter forças e persistência, da minha querida e pequena Stéfani.

As palavras são poucas, mas o que vale é começar, rápido ou devagar, o importante é começar.

Obumbrata

A quem um dia se deve temer, dar o poder de ser ou talvez querer um escolher sem mais um

esclarecer, não é assim que fere a mim o amargo saber, de tanto antes quanto constante, a visão deslumbrante de raios de sol esquecidos no âmago de algum entardecer, escondido por folhas acobreadas de um tronco a desfalecer, sem entender o pois do depois que esta a aquecer, o medo de tudo querer é alias o que se faz a mais aprazer, a maquiagem de um rosto é o riso do entristecer, do esquecido mas não abatido bufão que habita o amanhecer.

Aos velhos hábitos sem sorte, o desejo é apenas mais profundo corte, acontece assim sem o caminhar em carmesim aonde a trilha aparece e escorre, os tijolos amarelos já viraram pó…

Anúncios