Thor

Esse deve ser o filme que eu mais esperei na minha vida, ao menos no momento, estou numa febre nórdica/powermetal/destruidora.

A série Os melhores do Mundo, da Marvel, esta quase saciando minha ansiedade, mas creio que esse filme deve ser o ápice das películas em 2011, com uma boa trama, e um elenco na minha opinião perfeito, essa deve ser a melhor promessa para o próximo ano.

Chris Hemsworth, encara o papel da divindade mítica nórdica, jogado em Midgard entre humanos, ele se tornára um dos melhores defensores da humanidade.

A possivel trama, é que após vir a terra por mando de Odin, ( Anthony Hopkins ), seu irmão Loki deve tentar lançar alguma ameaça a Midgard, para distrair Thor enquanto tenta usurpar o trono de Asgard.

Não estou certo de que é realmente isso, mas me parece o mais possível, já que temos o golem Destruidor, como um dos vilões do filme, que foi mandado por Loki, ao menos nos comics, para acabar com Thor.

Ao mais, temos nomes como Natalie Portman, que vai fazer o papel da enfermeira Jane Foster, o amor de Thor em Midgard, e Jamie Alexander como Sif, a Imortal que é o verdadeiro destino do guerreiro.

Não vejo como o filme pode ser ruim, tendo uma boa gama (não bomba gama) de efeitos especiais, e um bom desfecho para uma ligação com o futuro filme dos Vingadores, ele tem tudo para agradar qualquer fã do Trovejante.

Anúncios

Sleipnir, Norse Mythology

Começou como uma guerra entre os Aesir e os Vanir, em uma batalha que rechaçou os muros de Asgard, deixando a acrópole mítica vulnerável aos nativos de Jotunheim . Um pedreiro itinerante surge e se oferece a concertar o estrago, mas por um preço bem alto.

Freya, o Sol e a Lua, era o pagamento pelo serviço nas muralhas de Asgard, os deuses claro, acharam o pagamento um absurdo, e falaram então com Loki, deus da Trapaça e da Mentira, para achar uma solução para o entrave.

O acordo era o seguinte, os deuses deram um praze de seis meses para Blast terminar os reparos, mas ele teria de fazê-lo sozinho, sem a ajuda de nenhum outro homem.

No fim ele pediu apenas que pudesse usar seu cavalo, Svadilfari na obra, e a proposta foi aceita.

Logo, notaram tamanho avanço e rapidez nos reparos,ja que o animal fazia mais da metade do labor,  que os deuses temeram que ele fosse completar a obra em tempo hábil, e Odin ameaçou Loki para este tomar alguma providência.

Com sua vida em risco Loki fez o passivel para atrasar Blast e Svadifalri, e perto do fim do prazo, enquanto o cavalo trabalhava, Loki se transformou em uma égua, e ficou em um bosque perto das vistas do animal, este que logo saiu do seu afazer para ter com a égua no bosque.

O cavalho, e o trabalho se atrasaram em um dia, fazendo com que o prazo não fosse cumprido, Blast ficou tão furioso, que saiu de seu disfarce e se mostrou um Gigante das Rochas. Logo, o deus Thor despachou a infeliz criatura com golpe fulminate de seu martelo Mjollnir.

Meses depois, Loki retorna com um potro de oito patas, e o dá de presente a Odin, o potro podia viajar pelo mar, pela terra e pelo ar, esta é a história de Sleipnir.

O mito descreve muito bem do que somos capazes pela sobrevivência, o gigante quis enganar os deuses para que seu povo pudesse ter a Vanir Freya como refém, o Sol e a Lua, Loki, por sua vez, queria apenas livrar seu pescoço, como sempre, e os próprios deuses queriam suas defesas restauradas contra ameaças externas.

O mais extremo foi Loki, pois o engôdo do gigante é algo que não só na mitologia é presente, mas talvez ela é que tenha sido a precursora de muitas ‘idéias’ para homens comuns ganharem algo fácil.

Loki já o fez usando uma vida, e até mesmo seu próprio corpo, para enganar Svadilfari e o gigante. E ainda deu o potro de presente para Odin para amenizar um pouco sua solução a custa de suas habilidades (mentira e traição).

Odin e Sleipnir